SEED, Rede Mineira de Tecnologia Assistiva e Prefeitura de BH promovem debate para inclusão da pessoa com deficiência

SEED, Rede Mineira de Tecnologia Assistiva e Prefeitura de BH promovem debate para inclusão da pessoa com deficiência

Cerca de 30% da população de Belo Horizonte possui alguma deficiência, segundo levantamento do IBGE (2010). Em Minas Gerais, este público chega a 4.727 milhões. Apesar de ser um número expressivo, essa parcela enfrenta, diariamente, inúmeros obstáculos para viver dignamente. Mas o que acontece no nosso meio para facilitar a vida dessas pessoas? Diante deste questionamento, a Rede Mineira de Tecnologia Assistiva, em parceria com o SEED e a Prefeitura de Belo Horizonte, promove, nesta terça-feira (26), o Encontro Mineiro de Tecnologia Assistiva na capital mineira.

A iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado de Minas Gerais busca disseminar o conhecimento de tecnologia assistiva e a inclusão de pessoas com deficiência. De acordo com a coordenadora da Rede Mineira de Tecnologia Assistiva, Kátia Ferraz, este tipo de encontro é um meio de unir esforços para ações concretas e objetivas para diminuir a aflição desta sociedade.

“A Rede Mineira de Tecnologia Assistiva trabalha na realização de encontros e fóruns de inovação em Tecnologia Assistiva, assim como estimula a disseminação do conhecimento, apoiando o surgimento de startups aceleradas pelo nosso mais importante parceiro, que é o SEED”, explica Kátia, garantindo a importância de espaços para provocar o debate sobre o tema.

Kátia Ferraz, coordenadora da Rede Mineira de Tecnologia Assistiva

Uma das startups citadas foi a Geraes Tecnologia Assistiva, que busca resolver problema das pessoas com deficiência física e motora que não conseguem usar o computador, possuem dificuldade para se comunicarem ou serem incluídas na escola.

Assim como a Geraes Tecnologia Assistiva, que luta pela inclusão, o Encontro Mineiro de Tecnologia Assistiva busca potencializar os investimentos que tragam impacto social, promovam o desenvolvimento do Estado e a inclusão social das pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Para que as pessoas utilizem recursos de tecnologia assistiva e se tornem cidadãos com capacidade contributiva, o evento discutiu sobre como promover a independência, qualidade de vida e inclusão social; como favorecer a comunicação, mobilidade e acesso de todos; para proporcionar maior controle de seu ambiente e potencializar habilidade de aprendizado e trabalho dessas pessoas.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *
You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>