Mulheres no empreendedorismo e na tecnologia são tema do SEED Experience

Das 40 startups que entraram na 4ª rodada do SEED, um dos maiores programas públicos de aceleração de startups da América Latina, apenas 8 têm CEOS mulheres. Como mudar esse cenário e propiciar que mais mulheres empreendam? Como fazer com que essas empreendedoras se interessem pelas áreas de tecnologia? Para falar sobre essas e outras questões, o SEED Experience “Elas à frente: Trajetórias e batalhas das mulheres no empreendedorismo” recebeu apenas mulheres na noite desta quinta-feira (16).

A 5ª edição do evento aconteceu em comemoração ao dia Dia Global do Empreendedorismo Feminino, lançado em dia 19 de novembro de 2014 pela ONU (Organização das Nações Unidas). De acordo com o Anuário das Mulheres Empreendedoras e Trabalhadoras em Micro e Pequenas Empresas 2013, do Sebrae, 7,3 milhões de mulheres são empreendedoras no Brasil. O censo aponta que a participação feminina foi de 31,3%, em 2012, contra 29,4%, em 2002 – o que corresponde a um crescimento de 18% nos últimos dez anos.

O evento começou com a palestra “Todas as mulheres: Liderança e revolução” com Dani Marinho, consultora na ThoughtWorks Brasil, e Kelly Maia, sourcer da ThoughtWorks Global, abriu o SEED Experience. Dani e Kelly falaram sobre a importância de revolucionar a tecnologia, causando impacto no mercado local e na comunidade, para que as mulheres de fato consigam lugar no mercado de inovação.

“O machismo institucionalizado perpassa todas os lugares, principalmente empresas ligadas à tecnologia. Nós lutamos para sairmos de um lugar de invisibilidade em uma sociedade patriarcal. Por isso é importante que estejamos cientes do lugar que estamos, de onde viemos, para saber o que vamos enfrentar até conseguir chegar a cargos de tomada de decisão”, afirmou Kelly.

Por isso, a importância de falar sobre liderança para mulheres e do aprendizado que também deve vir por parte dos homens. “Também é preciso que eles sejam abertos e se coloquem no nosso lugar. Essa posição não é confortável, mas o olhar para o outro, quando existem práticas discriminatórias de gênero que excluem as mulheres do mercado do trabalho, deve ser feito pelos homens, para que consigamos mudar essa realidade”, garante Dani. E ambas afirmam: “Queremos todas as mulheres na tecnologia”.

Kelly Maia e Dani Marinho da ThoughtWorks

Em seguida, aconteceu uma conversa mediada por Ciranda Morais, fundadora da She’sTech, com quatro CEOs de startups do SEED, Amanda Busato (UPME!), Bruna Kassab (Evoé), Janayna Bhering (Safetest) e Juliana Brasil (MYPS). As cinco falaram sobre os desafios enfrentados pelas mulheres que querem empreender e de como fazer para fomentar o empreendedorismo feminino.

Segundo Ciranda, a construção de redes para fomentar a participação das mulheres na tecnologia e empreendedorismo é essencial. “É justamente isso que o She’sTech faz. A gente se une para criar uma rede forte, para ter engajamento, para capacitar mulheres, para inspirar as outras e assim construir uma comunidade de mulheres empreendedoras. Para que isso seja possível, é preciso criar oportunidades e promover inclusão profissional e social de todas”, considera a mediadora.

As empreendedoras do SEED também afirmaram o desafio de serem mulheres nesse mercado. De acordo com elas, as dificuldades já começam em casa, ao ter que conciliar as funções do cargo de chefia com as funções historicamente delegadas às mulheres. “O desafio começa quando você tem que pensar com quem deixar as crianças, o que geralmente não é uma preocupação dos homens. Colocar essas discussões em pauta com mais frequência é importante para que possamos conhecer outras que estão passando pelas mesmas experiências”, pontuou Janayna.

A falta de desenvolvedoras e programadoras também foi uma questão muito falada. “Uma das nossas dificuldades é se familiarizar com todas essas linguagens que nunca tivemos contato. A transformação também passa pela maior inclusão e entrada de mulheres nessas áreas”, afirma Amanda. E Bruna completa “Eu estou procurando há algum tempo uma desenvolvedora para a Evoé, mas é muito difícil achar”.

Por fim, o evento teve a conclusão de que “juntas somos mais fortes”. “Queremos criar um ambiente seguro, para que as mulheres levem suas dúvidas, sem medo e insegurança e possamos cada dia alcançar mais pessoas”, declara Ciranda.  “Se não temos opção, a gente deve ir lá em fazer, liderando quando for possível, para que com o tempo isso seja uma coisa natural”, finalizou Amanda.

Ciranda de Morais, fundadora da She’sTech, mediando o SEED Experience “Elas à Frente”

SEED Experience

Com intuito de inspirar empreendedores e comunidade, foi criado o SEED Experience. O evento abre as portas do SEED para sociedade, levando conteúdo e interação com o ecossistema de Minas Gerais. Um dos objetivos é impactar o público por meio de eventos descontraídos e educativos e alcançar, uma média de 1.000 pessoas no Estado, gerando mais de dez horas de conhecimento reaplicáveis.

SEED Experience tem bate papo sobre investimentos e equity crowdfunding

A terceira edição do SEED Experience, que aconteceu na noite desta terça-feira (10), foi um pouco diferente. Com um bate-papo no coworking do SEED MG, os participantes puderam realmente experienciar o funcionamento um dos maiores programas públicos de aceleração de startups da América Latina. ­

Depois de aprender a tirar a ideia do papel, o público desta edição veio conversar sobre os dilemas do empreendedor ao buscar investimentos. Qual o momento certo para procurar investidores? E diluir a participação em troca de ações? Devo ter um sócio investidor? Para responder essas e outras questões, o coordenador do Hub Minas Digital, Rodolfo Zhouri mediou a conversa com os empreendedores Brian Begnoche, sócio fundador da EqSeed, e Wilson Campanholi Jr, cofundador da startup Cotexo.

A EqSeed é a principal plataforma de investimento direto em startups e empresas em expansão no Brasil. Brian explicou como funciona a captação de recursos de investidores, que realiza uma operação conhecida como equity crowdfunding, reconhecida e aprovada no país pela Comissão de Valores Mobiliários através da Instrução CVM 588. De acordo com o economista americano, o critério de seleção para a EqSeed é alto. As startups passam por várias etapas e um processo grande de análise, para selecionarem as melhores oportunidades para os investidores.

De mais de mil startups analisadas em dois anos de plataforma, somente 11 foram aprovadas e receberam investimentos até agora. Três delas foram aceleradas pelo SEED MG na 3ª e 4ª rodada. A Me Passa Aí, site que reúne videoaulas que capacitam universitários a alcançar bom desempenho nas provas, captou R$250 mil no final de 2016. A Contraktor, startup de lawtech que busca agilizar a gestão de contratos, tornando-os digitais, captou R$ 450 mil em julho deste ano. E a Cotexo, marketplace de compra e venda de autopeças, realizou a última e maior captação da EqSeed. Através da plataforma, a startup captou R$ 600 mil na última terça, dia 10 de outubro.

Ter um modelo de negócios escalável, com capacidade de crescer rápido e se tornar uma empresa de grande porte de cinco a dez anos, são os principais requisitos para a seleção. De acordo com Brian, o trabalho realizado em Belo Horizonte, com o San Pedro Valley e aceleradoras como o SEED MG, torna propício o ambiente de inovação e a escolha de startups participantes do programa. “Participar do SEED faz com que a startup adquira conhecimentos para saber fazer ajustes e pivotar seu negócio quando necessário. Saber como o empreendedor lidou com todo o processo, inclusive falhas, é muito importante”, afirma.

Para desenvolver essas boas práticas, Wilson, empreendedor participante da 3ª rodada, contou para os participantes um pouco sobre sua jornada. “É preciso, primeiro, focar em algum produto que seja relevante para o mercado e depois pensar em procurar investimentos. Começamos pelo mercado automotivo, mas queremos crescer por verticais, construção, peças de avião, dentre outros”, garantiu o cofundador da Cotexo.

De acordo com Wilson, a entrada na EqSeed foi muito importante, mas é preciso que as startups se planejem a longo tempo. “Para conseguir isso, o ideal é fazer uma apresentação com projeção de faturamento e tese de crescimento para apresentar para os investidores”, indica. E Brian complementa “para escalar a startup precisa passar por várias rodadas de investimento. Fazer um planejamento de anos e rodadas, para ter uma ideia do valor que sua empresa terá daqui 6 ou 8 anos, é uma boa forma para saber qual o equity necessário para atingir esses resultados”.

Rodolfo, que trabalha no mercado há 10 anos e também é investidor, ressalta que o investimento em startups possui alto risco e que o modelo tradicional é muito diferente do praticado pela EqSeed, que tem maior segurança e é menos burocrático. Por isso, o diretor do Hub Minas Digital dá duas dicas para quem está começando: “o melhor investidor que você pode ter no início é um cliente” e “capte dinheiro quando você menos precisa, pois fará decisões mais acertadas”, conclui.

Rodolfo Zhouri, Wilson Campanholi Jr e Brian Begnoche conversam com os participantes no coworking do SEED

 

Ficou interessado no que acontece no SEED Experience? Fique ligado no nosso Facebook para saber quando será o próximo evento.

SEED Experience conta (quase) tudo sobre como tirar uma ideia do papel

O SEED Experience mais uma vez abriu as portas de um dos maiores programas públicos de aceleração de startups da América Latina para contar alguns segredos de empreendedorismo para os mineiros. A 2ª edição do evento, que aconteceu na noite desta sexta-feira (29) no Café 104, contou (quase) tudo que uma pessoa precisa saber para tirar uma ideia do papel e não teve oportunidade.

A noite foi de muitas perguntas. Aliás, perguntas e respostas. A intenção foi dar voz a questionamentos de quem quer ser empreendedor, seja daqueles que têm uma ideia que nem está no papel, seja de quem já está com um negócio. Comandada pelo empreendedor e agente de aceleração Artur Jeber, a palestra, pautada por questionamentos, levou os participantes a reflexões. Em seguida, um bate papo com os empreendedores acelerados pelo SEED, Roberto Mendes e Filipe Farias, CEOs das startups Horta Mágica e Gamelyst, respectivamente.

Ninguém melhor que quem vive a prática para esclarecer as dúvidas. Os três empreendedores, além de contar suas experiências, trocaram ideias e deram sugestões sobre os temas levantados. Qual o momento para pivotar? Como ser crítico diante do seu projeto que você acha ser o melhor mundo?

Os CEOs Filipe Farias (Gamelyst), Roberto Mendes (Horta Mágica), a participante Luiza Rodrigues e o agente de aceleração do SEED, Artur Jeber conversam com o público

A relações públicas, Luiza Rodrigues, que atualmente comanda a comunicação de uma startup, além de gostar dos eventos do SEED, que, segundo ela, fomenta uma cultura empreendedora que todos deveriam seguir, veio para absorver todas as dicas repassadas. “Hoje, com o atual posto que tenho, é importante participar destes eventos. Já estive em outros encontros, mas hoje venho com um novo olhar. Esta ideia de debate é ótima, uma vez que a minha dúvida pode ser a mesma que de outro participante. É uma troca de informação mesmo, importantíssimo para quem quer abrir uma empresa ou uma startup, além de fomentar este interesse em ter algo próprio”.

Ficou interessado no que acontece no SEED Experience? Fique ligado em nossas redes, onde informaremos os outros próximos cinco encontros.

Primeiro SEED Experience Night lota Café 104

Cerca de 150 pessoas participaram da primeira edição do SEED Experience Night, que aconteceu na noite dessa quarta-feira (13), no Café do 104. A iniciativa de atrair a comunidade belo-horizontina para um dos maiores programas públicos de Aceleração de Startups da América Latina e apresentar o mundo do empreendedorismo proporcionou uma noite de muito aprendizado.

Durante duas horas, os participantes tiveram a oportunidade de saber mais sobre startups com dicas de como começar a empreender. A palestra rendeu um game, que ofereceu ao vencedor o direito de participar do Day Out do SEED – um dia de imersão em empresas do nosso ecossistema para troca de experiências.

Em sequência, o cofundador da SmarttBot – plataforma para traders operarem na bolsa de forma automatizada -, Leonardo Martinez, falou sobre empreendedorismo e usou sua startup como exemplo de case de sucesso. Com mais de 10 anos de experiência, o jovem empresário garantiu aos participantes do SEED Experience Night que, para ter sucesso, é necessário ter certeza que seu negócio atenda a real necessidade do mercado; ter foco “startup tem um milhão de oportunidades. O empreendedor tem que focar no que entende de caminho certo”; e, por fim, abraçar de corpo e alma o trabalho.

O Agente de Aceleração, Daniel Oliveira, apresenta o SEED para o público

 

SEED Experience Night

Com intuito de inspirar os empreendedores, foi criado o SEED Experience Night que abre as portas do SEED para sociedade, levando conteúdo e interação com o ecossistema de MG. Um dos objetivos é impactar o ecossistema por meio de eventos descontraídos e educativos e alcançar, uma média de 1.000 pessoas de Minas Gerais, gerando mais de dez horas de conhecimento reaplicáveis.

SEED recebe a segunda turma do WY Experience

Dez jovens de diferentes lugares do Brasil passaram o dia no SEED para entender mais sobre empreendedorismo, startups e cultura da inovação. Realizado pela organização sem fins lucrativos, Wylinka, em conjunto com a Sedectes e apoio do SEED, a segunda edição do WY Experience tem o objetivo de movimentar o ecossistema, capacitando universitários para desenvolver competências e trabalhar na transformação de pesquisa em tecnologia.

No SEED, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer mais sobre o funcionamento de um dos maiores programas de aceleração de startups da América Latina. Durante o WY Experience, eles ficarão dois meses imersos em ambientes de inovação e tecnologia com o objetivo de criarem conexões e desenvolverem projetos inovadores.

De acordo com a agente de inovação da Wylinka, Amélia Machado, ao final do programa devem ser apresentados dois projetos, um individual, que impacte o ecossistema local de cada um e um coletivo, visando o ecossistema de Belo Horizonte. “A ideia do WY Experience surgiu em 2016, onde tivemos nossa primeira turma com seis participantes. Dessa vez, selecionamos mais jovens com perfis e áreas de estudo diversas para que, juntos, possam complementar o programa com visões diferentes. Para esta edição também inserimos o projeto para BH”, afirma.

O primeiro módulo – autoconhecimento – começou hoje (10) e trabalhou a inteligência emocional, liderança, metodologias de autoconhecimento e mindfulness. A jornada empreendedora de capacitação e aprendizado ainda terá mais quatro módulos – empreendedorismo, ecossistemas, inovação e tecnologia e impacto social. Outras atividades também acontecerão no SEED nesse período.

Quer saber mais sobre os participantes? Então confira a matéria do Simi – Sistema Mineiro de Inovação.

Governo de Minas apresenta novo formato do Seed

Vai ter Seed em 2020 e ele está de cara nova. O anúncio foi feito pelo subsecretário de Promoção de Investimentos e Cadeias Produtivas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Sede), Juliano Alves, durante o Seed Experience. O evento aconteceu nessa terça-feira (29/10), no Itatiaia Rádio Bar, e contou com a participação de líderes do ecossistema mineiro de startups, empresários, representantes de aceleradoras, instituições de ciência e tecnologia, dentre outros.

Os primeiros meses de 2019 foram para colocar a casa no lugar, entender o cenário do ecossistema de startups no estado e as necessidades do mercado. A proposta é oferecer a melhor experiência e agregar valor aos participantes do Seed 2020, com menor valor para o Estado. Para isto, o Seed passou por reformulação. “Será um programa melhor com menor custo. Vamos fazer com que os participantes tenham a melhor experiência possível”, afirma o coordenador do Seed, Francisco Mello.

A 6ª edição do programa vai iniciar com 50 startups. Na metade do programa, quando completar três meses, haverá 50% de corte. Para o coordenador do Seed, a redução de 25 startups deixa o programa mais competitivo. “Será implantada a meritocracia. Os participantes que realmente suarem a camisa serão valorizados”, explica Francisco.

Também teve reestruturação no local de aceleração. As startups serão separadas por áreas afins e aceleradas em espaços distintos e já existentes. Os espaços parceiros receberão pelo menos quatro startups, um agente de aceleração, além de acolher eventos do Seed. As startups serão divididas por verticais, sendo elas: varejo, indústria, educação saúde/ciência da vida, finanças energia, negócio de impacto social e agropecuária.

“Dividir as startups por áreas e encaixá-las em espaços que têm sinergia com a área delas tornam a aceleração do Seed mais produtiva. Lá, elas terão conexões com empresas específicas que, num espaço do Seed, não teriam. Além do mais, segmentar as startups faz o governo ter uma economia de R$ 1 milhão – valor gasto somente com a locação do espaço”, afirma Geovana Santos, superintendente de Inovação Tecnológica da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Pesquisa da Sede aponta cenário e necessidades do ecossistema mineiro

Um dos pilares que fortaleceram as mudanças do Seed é a pesquisa da Sede, Retrato do Ecossistema Mineiro de Inovação e Empreendedorismo, elaborado em parceria com a empresa TroposLab. O estudo serviu para identificar a maturidade e as necessidades do ecossistema de empreendedorismo e inovação em Minas Gerais. Desta forma, o Governo de Minas poderá direcionar ações de desenvolvimento coordenadas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sede), tais como Seed, Hub Minas e Startup Universitário.

A pesquisa aponta que, por mais que o número de programas para startups e espaços de inovação tenha crescido ano a ano em Minas Gerais, empreendedores ainda têm dificuldades em todas as fases e atividades críticas que vão desde a coragem e apoio para começar um negócio a se apresentarem a investidores anjo e fundos de investimento, por exemplo. Porém, cerca de 73% das startups, em todas as fases, reconheceram que o ecossistema mineiro tem casos de sucesso e inspiração e aproximadamente 67% acreditam que empreendedores transmitem seus aprendizados e experiências.  Para os participantes, é possível criar novos negócios de sucesso em Minas Gerais.

O retrato do ecossistema mineiro de inovação e empreendedorismo foi elaborado com base na resposta de 460 pessoas. Dessas, cerca de 50% foram de startups e empreendedores. Os demais são de representantes de incubadoras/parques tecnológicos, governo, empresas tradicionais, prestadores de serviços, centros de pesquisas, universidades públicas e privadas, aceleradoras, dentre outros, instalados em 10 das 12 regiões do estado.

Para saber mais sobre o estudo, clique aqui.

Seed lança Playbook

Por acreditar que, juntos, vamos mais longe e somos mais fortes, o Seed lançou, durante o Seed Experience, o Playbook. O documento é um guia de como todas as equipes participantes do programa aceleraram startups e como construíram uma comunidade de empreendedores prontos para mudar o mundo. Portanto, use e abuse deste material! Teste suas hipóteses e coloque em prática as ferramentas compartilhadas, clicando aqui. O guia completo pode ser baixado clicando aqui.

SEED – visibilidade para o empreendedorismo feminino

A Comissão de Equidade de Gênero do SEED promove a partir desta semana, durante o FINIT Festival 2018, suas primeiras atividades abertas ao público. No mês de novembro serão quatro, ao todo. A primeira ação foi lançada no dia 08/11, uma parceria com a ONG Mulheres S.A em que 11 empreendedores do SEED oferecem mentorias para empreendedoras do estado de Minas Gerais durante nove semanas, até o final do programa. Os mentores atuarão como agentes de aceleração e ajudam a dar um direcionamento para seus negócios.

No dia 13/11 acontece na Arena HUB o SEED Talks: comunicação não violenta para equidade de gênero, a partir das 19h, que traz um grupo especializado na metodologia para discutir suas possibilidades no contexto do tratamento de questões de equidade de gênero. As inscrições são gratuitas pelo Sympla.

No dia 19/11 será a vez do SEED recebe o InspiraSEED: diversidade para desenvolvimento das startups, um evento para empreendedores conversarem sobre diversidade, em uma roda de discussão baseada nos pilares do HeForShe, e uma dinâmica para equilíbrio de gênero, utilizando as técnicas da Gestalt, com Amanda Pires Cerqueira. A proposta é oferecer uma imersão para que os selecionados da rodada possam conversar abertamente sobre o tema.

Para fechar o mês do empreendedorismo feminino, acontece também na Arena HUB o SEED Experience: diversidade que dá certo, ainda com data a confirmar, com apresentação de pesquisas e experiências de organizações que conseguiram endereçar o tema da equidade de gênero com sucesso. Em breve mais informações sobre o evento de encerramento.

Empreendedorismo tecnológico e desigualdade

Desde a sua primeira primeira edição, os empreendedores acelerados pelo SEED são predominantemente homens. Na quinta rodada, que acontece em 2018, não é diferente e os números sofreram até quedas. Das 35 startups em processo de aceleração, seis são lideradas por mulheres e do total de 95 empreendedores, 13 são do sexo feminino. Ainda, 15 convidados tiveram espaço no palco de eventos promovidos pelo programa desde julho, destes, apenas uma era mulher.

Visando a contribuir para mudar esta realidade, um grupo do SEED – formado por membros da equipe e empreendedores – fundou uma comissão de equidade de gênero. Seu trabalho pretende dar visibilidade às mulheres que constroem o ecossistema de empreendedorismo e inovação, valorizar sua participação, incentivar o empreendedorismo feminino de base tecnológica, assim como a inscrição e consequentemente a seleção de um maior número de mulheres no programa.

A comissão, formada por Isabela Scarioli, head de comunicação do SEED, Fernanda Lacotix, content builder do SEED, Sandrelise Chaves, da SporTI, Tatiana Rihan, da Udeet e Marcos Moreira, da Onboard Mobility, se encontra semanalmente desde o início da rodada para entender melhor as questões relacionadas ao tema, discutir maneiras de abordá-las e propor ações que contribuam para a causa. Os encontros já receberam também empreendedores convidados para apresentar conteúdos e experiências relativos ao tema.  Além disso, uma das propostas do grupo é contar a história das empreendedoras do SEED. Confira a apresentação do projeto aqui.

_

Contatos:

Isabela Scarioli – isabela.scarioli@seed.mg.gov.br
Fernanda Lacotix – fernanda.lacotix@seed.mg.gov.br     

SEED no FINIT Festival 2018

O FINIT Festival 2018 já começou e está sendo um sucesso! Neste ano, a Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia está de cara nova e agora é o FINIT Festival. Depois de duas edições, um dos maiores eventos de inovação e tecnologia do país ganha um novo formato e neste ano vai se expandir, sendo realizado em diversos locais de Belo Horizonte. Entre os dias 07 e 28 de novembro, a população mineira terá a oportunidade de participar de palestras, seminários e workshops. Neste ano, o festival chega com o tema “O futuro é agora” e vem para democratizar e humanizar ainda mais a tecnologia. Prepare-se para conferir uma das mais inovadoras experiências tecnológicas.

Depois da Campus Party, que termina no dia 10 de novembro, as atividades continuam até dia 28 de novembro. E é claro que o SEED vai ocupar em peso o festival mais inovador da América Latina. Confira:

 

  • SEED Talks: comunicação não violenta para equidade de gênero

Quando? 13/11

Onde: Arena HUB

Que horas? 19h

Comissão de equidade de gênero do SEED apresenta: SEED Talks sobre comunicação não violenta para equidade de gênero. Como tratar dos assuntos nas empresas? Como fazer este assunto não ser um tabu ou mimimi?

O painel contará com a presença de Sandrelise Chaves, da SporTI, Magali Alvarenga, da Wicar, Bruna Picasso, Eduardo Batista e Luciana Martins.

Inscreva-se!

O evento será dividido em quatro partes:

  • 19h até 19h10 – Apresentação do SEED e da comissão de equidade de gênero;
  • 19h10 até 19h30 – Apresentação dos convidados;
  • 19h30 até 20h30 – Painel mediado pela Fernanda Lacotix para tratar das questões de gênero dentro da CNV.
  • 20h30 até 21h – Perguntas

Sobre os convidados

Bruna Picasso, graduada em Comunicação Social pela UFMG, com pós graduação em gestão de negócios pela FDC. Sócia da Previsão Assessoria Contábil, atuou como professora do curso de administração da Faculdade Arnaldo e possui mais de 10 anos de experiência em gestão de pessoas. Em busca de autoconhecimento, despertou para a CNV em 2017, participando de workshops, estudando as referências disponíveis e marcando presença nos grupos de prática quinzenal.

Eduardo Batista é filósofo, escritor e cronista, com diversos textos publicados em sites, jornais e revistas. Trabalha com Comunicação Não-Violenta, já tendo facilitado diversos grupos. Além disso, é educador parental certificado pela DPA (Discipline Positive Association)

Luciana Martins, Administradora de Empresas, Empresária, Professora de Yoga, Karma Sannyasin pela Bihar School of Yoga, Life Coach, Neuro Language Coach, Professora de idiomas, Contadora de estórias, Ceramista, Treinadora de Comunicação Não-Violenta a caminho da Certificação Internacional.

Fundadora e COO da SporTI. Mestra em Direito e Justiça (UFMG). Especialista em Consultoria Jurídica Empresarial (UniSEB). Pós-graduanda em Finanças Corporativas e Controladoria (FUMEC). Graduada em Direito (FEAD). Advogada desde dezembro de 2009. Professora de Ensino Superior desde agosto de 2012. Coordenadora de Pesquisa da Faculdade de Direito de Contagem (FDCON). Auditora-Presidente da 1ª Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva da Federação Mineira de Futebol Americano (TJD/MG FEMFA), desde janeiro de 2018. Membro da Comissão de Direito para Startups da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Seção de Minas Gerais (OAB/MG), desde janeiro de 2018.

Magali Akl Alvarenga, mãe, Co-founder e CEO da Wicar. Empresária e expert no mercado de manutenção e estética automotiva. Com 13 anos de experiência na gestão de centros automotivos e estacionamentos. Implantou o e-commerce na JetCera. Especialista em Gestão de Negócios pela FDC. Participa ativamente de grupos de empreendedorismo e empoderamento feminino: ONG Mulheres SA, Teia, Confraria e Projeto Itaú Mulheres Empreendedoras.

__

 

  • SEED Mentoring

Quando? 21/11

Onde: Primeiro andar do HUB

Que horas? 9h às 18h

O SEED abre suas portas para um dia de interação com seus empreendedores. Essa a sua chance de descobrir como os SEEDers tiraram suas ideias do papel e fizeram com que elas fossem aceleradas pelo maior programa público de aceleração do Brasil. Venha aprender a empreender com nossos mentores. Inscreva-se aqui

__

 

  • SEED Experience

Quando? 21/11

Onde: Arena HUB

Que horas? 19h

“Desenvolvendo negócios – da ideação à escala”

No dia 21 de novembro temos um encontro imperdível na Praça da Liberdade, na saudosa “Rainha da Sucata”, prédio que é sede do HUB MINAS DIGITAL e do SEED!

Vamos reunir empreendedores e profissionais fora da curva, que vão compartilhar experiências e conhecimento super relevantes, para você tirar sua ideia do papel e acelerar o crescimento do seu negócio, desde o primeiro dia!

O evento é gratuito e imperdível mas é necessário confirmar sua presença retirando seu ingresso na Sympla!

Programação

19h – Recepção e credenciamento;

19h15 – Seed Talk com Isabella Corradi – Coordenadora de Aceleração do SEED

Tirando sua idéia do Papel – Descubra como tirar sua ideia do papel e transformá-la em um negócio de sucesso.

19h30 – Painel com convidados

  • Ana Luiza Sampaio – Designer e Biz Dev na Presto Performance
  • Andresa de Carvalho – Community Manager na Hotmart
  • Nathalia Cavalieri – Product Team Manager na Hotmart
  • Renato Espeschit – CEO na SegFy

20h – Seed Talk com Bruno Ferrão – CTO/CMO na My Personal Stylist

Mindset de crescimento desde o “Day One” – Entenda como funciona o mindset de crescimento, como tracionar e acelerar o desenvolvimento do seu negócio desde o primeiro dia.

  • 20h15 – Painel com convidados:
  • Domenica Ferreira – Inteligência de Dados na Sympla
  • Henrique Meirelles – CMO na Midhaz
  • Matheus Mattar – Head Sales na Midhaz
  • Marcio Pinheiro – Consultor na Supersonic
  • Marina Xavier – Head of Growth na Hotmart

20h45 – Seed Talk com Guilherme Martins da Costa – CEO na Presto Performance

Escalando seu negócio com performance – Saiba como vencer os desafios do crescimento e como escalar seu negócio apoiado no mindset de alta performance.

21h – Painel com convidados:

  • Arthur Viana – CMO na Reev
  • Carina Valadares – Growth Analyst na Méliuz
  • Felipe Varanda – Coordenador de Marketing de Performance na Maxmilhas
  • Leonardo Rebitte – CEO na Mutual Investimentos
  • Maicon Ferreira – CEO na WhatsShare

21h45 – Happy Hour & Networking – Pixel Bar (Bar de Startups) – Rua Major Lopes, 470

PS: Retire seu ingresso na Sympla e receba uma Welcome Beer bem gelada na entrada!   😉

__

 

  • SEED Experience: diversidade que dá certo

Quando? 29/11

Onde: Arena HUB

Que horas? 19h

Neste SEED Experience, vamos falar sobre experiências de sucesso de diversidade – desafios da equidade de gênero e organizações que conseguem endereçar essas questões com sucesso.

Mais informações em breve.

#SEEDiário – O que aconteceu no SEED durante os três primeiros meses de programa

30 de julho. Às 9h começava o programa que, de alguma forma, mudaria a vida dos 106 empreendedores selecionados no maior programa público de aceleração do Brasil.

Era um misto de empolgação, ansiedade, esperança e determinação. Começava a 5ª rodada do SEED e o primeiro dia era o mais especial, significava o começo de um capítulo importante na jornada empreendedora de cada um, e do SEED também.

 

Daniel Oliveira e Leo Dias apresentam o programa

 

A primeira semana foi recheada de atividades introdutórias. Daniel Oliveira apresentou o programa, junto com, então Subsecretário de Ciência e Tecnologia, Leo Dias. No decorrer dos dias, cada braço do SEED teve a oportunidade de apresentar os pontos chaves da sua área e dar uma prévia aos SEEDers do que viria por aí. Ainda tivemos um painel com o alumni para contar como foi viver o programa nas rodadas anteriores com Pedro Vasconcellos, do BeerOrCoffee, Daniel Calonge, da Monetus, Matheus Luiz, da Seja Direto e Juliana Brasil, da MYPS.

SEEDers em seu primeiro dia no coworking do 104

A partir do quarto dia de programa, uma oportunidade surgiu: fomos realizar nossas atividades no HUB Minas Digital e conhecer novas possibilidades de interação entre os programas do Minas Digital. A partir deste dia, o SEED mudava oficialmente de endereço para o Rainha da Sucata, no coração cultural da cidade, em frente a Praça da Liberdade.

SEEDers no HUB Minas Digital

08 de agosto marcava o dia em que a galera começou a colocar a mão na massa e a semana já prometia: diagnóstico, início dos checkpoints, SEEDiscute sobre blockchain e todo um coworking novo para ser desbravado. Era oficial: ia ter 5ª rodada e ela já estava acontecendo, os produtos bombando, conexões se realizando e as semanas passando.

SEEDers no diagnóstico

De lá pra cá foram 14 semanas, 92 dias, 1.500 litros de café, muito aprendizado, networking, amizades e histórias para contar. Neste período, recebemos um novo agente de aceleração, o Thiago Amaral, 432 checkpoints foram realizados, rolaram nove InspiraSEED, com atividades de descompressão, cinco SEEDiscutes, momentos em que os empreendedores sentam para conversar sobre assuntos específicos, sete dojôs, o nome carinhoso que os nossos workshops recebem, 47 mentorias com grandes nomes do nosso ecossistema, fizemos três pré-bancas para afinar os pitches dos SEEDers e eles brilharam em três bancas de clientes.

InspiraSEED de Respiração

A difusão alcançou números históricos nos três primeiros meses. Já aconteceram 545 atividades em 13 das 17 regiões de Minas Gerais em 1.378 horas de troca de conhecimento, atingindo mais de 15 mil pessoas. Nossos empreendedores tomaram gosto pela prática e já fazem por amor. Não é sensacional? Até a equipe SEED fez um projeto com os empreendedores, o Escalando a Difusão, que consiste em uma série de vídeos sobre empreendedorismo básico, voltado especialmente para o Norte de Minas. Na primeira semana de todo mês, fazemos um webinar sobre temas específicos. Os temas foram “Por que empreender?” e “Ideação”.

No quesito conexões, a rodada também não deixa a desejar. Os day outs aconteceram três vezes até agora e 11 empresas , como a Rock Content, Meliuz, Sambatech, AppProva e Ioasys, que abriram seu capô para nossos SEEDers.

Day Out na Samba Tech

Estar no mesmo prédio do HUB Minas Digital é muito propício para os SEEDers, já que foram facilitadas várias reuniões com grandes empresas do mercado. Além disso, oferecemos 16 perks como benefício não financeiro, entre eles Amazon Web Services, RD Station, Hotjar e Google Cloud. Até o SEED fez parceria com as startups: fechamos com a Influenzer uma campanha para uso da hashtag #BeSEED, que vai premiar o empreendedor que mais postar fotos da rodada. Nada melhor do que perpetuar esse legado com fotos, não é mesmo? Nossa famosa buzina de vendas já foi tocada mais de 30 vezes pelos empreendedores e já foram realizadas 309 contratações pelas startups. Que sucesso!

Recebemos 14 eventos e 336 visitantes em nossa nova casa, fizemos dois SEED Experience, com os temas Arte e Tecnologia e Era do Compartilhamento. E diversão não falta por aqui: organizamos dois cafés da manhã, realizamos quatro happy hours oficiais, os SEEDers agitaram a primeira festa não oficial com o DJ mais famoso do programa, Caio Chiba. A galera também utilizou nosso parceiro Duo Gourmet 55 vezes neste período e foram criados 15 memes da rodada!

Café da manhã – Noeh e Fê Matoso, agente de aceleração

A troca entre os SEEDers também está a todo vapor. A SporTI fez administração do campeonato de FIFA que aconteceu no dia das crianSEED. A Easy Houses alugou casas para os empreendedores de fora. A Zumpy liberou acesso ao seu aplicativo de caronas e a Wicar ofereceu desconto no aplicativo e arrumou condições especiais em estacionamentos. A Niobio deu um super desconto em suas calças para os SEEDers, assim como a Niduu, que liberou acesso em sua plataforma para o grupo do intensivão de marketing digital estudar sobre Comunicação de Alta Performance. O pessoal da The Mindset disponibilizou os cursos que têm sobre o câncer para pacientes que estão lidando com a doença e que são pacientes do Hospital Alberto Cavalcanti, para quem doamos lenços no outubro rosa.

Viu só? A 5ª rodada do SEED está sendo um  sucesso e esperamos ter mostrado um pouco mais dessa história. Se quiser saber mais, continue nos acompanhando aqui no blog, nas redes sociais e na nossa bombante #BeSEED.

Não se esqueçam, #BeSEED onde estiver. Venha conhecer nossa nova casa, tomar um café com a gente, aprender em nossos eventos. e com mentorias dos empreendedores da rodada.

SEED launches new call for projects

Until April 6th, SEED will receive applications to fill its 40 vacancies for its startup acceleration program, one of the largest in LATAM

Applications are now open for SEED’s – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development – 5th call for projects, which aims to foster Minas Gerais’ entrepreneurship and innovation ecosystem. The public call will select 40 startups and technology based companies that will have access to a startup acceleration and an entrepreneurial education program. Each selected startup will receive seed investment up to BRL 80.000, equity free. The public call is available at Minas Digital.

“We are transforming Minas Gerais in a place to innovate. SEED’s reopening in 2015 shows the commitment of Minas Gerais’ Government to invest in actions towards innovation, technology and entrepreneurship”, highlights Miguel Correa, Secretary of Economic Development, Science, Technology and Higher Education.

SEED promotes an acceleration program that includes six months of entrepreneurial education, a dedicated structure with experienced mentors in accelerating startups, events and a fertile environment for business, investor and government connections. “The selected applicants have access to a shared office space that counts with all the structure they need to gather up to three members of the startup, besides services and technology tools. The accelerated companies will be connected to a relevant innovation and entrepreneurship network, and will still have financial incentives to keep their business in town and make investment in their own products and business model”, stresses Bruno Scolari, SEED manager

Brazilians and foreigners, over 18 years old, that are available to live in Belo Horizonte during the program period and whose team and product present a high potential impact in Minas Gerais entrepreneurship and innovation ecosystem are eligible for the program. The projects will be selected by an external team, that will set their evaluation upon criteria, such as: innovation, scalability, Market potential, among others. Two or three participants from each selected startup will participate actively in the acceleration. The final result will be published by June 6th, 2018.

The program has its own methodology, based on knowledge and experiences from successful entrepreneurs and mentors from the Brazilian ecosystem. “It is a unique opportunity for entrepreneurs to hands-on learning on how to model their business, to innovate in a structured way and to manage their product’s development through agile methods, from the access to experienced mentors and actors from Brazilian and global innovation and entrepreneurship ecosystems”, as mentioned by Scolari.

The impacts generated from participating in the program are significant for the startups. During the last round, the added revenue of all accelerated companies tripled. “By being a part of SEED we were able to make our business professional, learned from the experience of other companies and evolved a lot. The mentorships were essential to guide us through paths that led us to a genuine business development, which we would not be able to have done by ourselves”, as told by Paola Cicarelli, founder of Cuboz, a SEED’s 4th batch startup.

The giveback from the accelerated companies happens during the program as the participants perform diffusion activities on entrepreneurship and innovation topics. They offer workshops, courses and lectures for Minas Gerais population, spreading the entrepreneurial culture, exchanging experiences and widening their connection networks throughout the state. During the 4th acceleration, that took place in 2017, more than 1000 hours of activities were performed, through 520 activities that impacted 31.750 people in MG. “The diffusion activities are fundamental to consolidate the knowledge, exchange experiences and make connections. When we teach the concepts learned and evaluating other companies’ businesses, we learn a lot about ourselves and improve several aspects of our own company”, stresses Paola.

About SEED

SEED is one of the largest fostering agents of the Brazilian entrepreneurship and innovation ecosystem. Its main vertical is the startup acceleration program for entrepreneurs from anywhere in the world that want to develop their businesses in Minas Gerais. The program is a unique experience for the development of startups, still, it increases the interaction and knowledge and skills transferring among entrepreneurs and local and global ecosystems. The program is part of Minas Digital, an initiative from the Secretariat of Economic Development, Science, Technology and Higher Education (SEDECTES), whose goal is to disseminate the entrepreneurial mentality and make Minas Gerais the largest hub for startups and innovation in LATAM. SEED is financed by FAPEMIG (Foundation for Research Fostering of Minas Gerais)

Starting with its first call for projects back in 2013, SEED has promoted 4 acceleration rounds, all with eligibility for physical person, not only startups that have been formalized as legal entities. The program has reached the milestone of 5.408 applications and has counted with the participation of 152 startups, 116 from Brazil and 36 from other countries, with 25 different nationalities, and 384 entrepreneurs. The accelerated companies have generated 300 direct Jobs in MG and gathered around BRL 22 million in investment. In 2017, SEED’s shared office space hosted nine Thousand visitors.

With its 5th public call for projects, SEED aims to receive applications from all over Minas Gerais, all of the Brazilian states and from the five continents. “From each call for projects SEED consolidates its position as a expressive leader for entrepreneurship and innovation ecosystems in Brazil and Minas Gerais. The entrepreneurial education and the diffusion activities impact short, medium and long the the construction of and mentality towards innovative business and socioeconomic development of our state”, comments Bruno.