Empreendedora mineira representa o Brasil no Global Entrepreneurship Summit

Empreendedora mineira representa o Brasil no Global Entrepreneurship Summit

Roberta Vasconcellos, 29, é natural de Belo Horizonte e atua no cenário empreendedor há mais de oito anos. Na trajetória profissional, ela foi escolhida pela Forbes Brasil em sua lista de “30 abaixo de 30” (2015) e foi finalista do Prêmio CLAUDIA em 2014. Atualmente é CEO e cofundadora da startup BeerOrCoffee, que foi acelerada pela 3ª rodada do SEED, além de fazer parte do Global Shapers, iniciativa de jovens líderes do Fórum Econômico Mundial. A contribuição com o cenário empreendedor, assim como a representatividade das mulheres empreendedoras, fez com que Roberta recebesse esse prestigioso convite dos governos estadunidense e indiano.

Neste ano, o Global Entrepreneurship Summit (GES) acontece de 28 a 30 de novembro em Hyderabad, na Índia e dá destaque ao tema Mulheres Primeiro, Prosperidade para Todos”. O foco é dar suporte à mulheres empreendedoras e promover crescimento econômico global. Mais de 1.500 participantes de 1.240 países diferentes participarão da oitava edição do evento que concentra os maiores nomes de empreendedorismo, criatividade e inovação do planeta.

O encontro concentrará uma variedade de palestras, aulas mestras,  workshops, competições de pitch, sessões de networking entre outras atividades. Todas foram criadas para desenvolver as habilidades e relacionamentos que ajudarão os participantes no crescimento de seus negócios e iniciativas. Estarão presentes empresas e representantes de indústrias de alto crescimento como Energia e Infraestrutura; Saúde e Ciências da Vida; Tecnologia Financeira e Mídia e Entretenimento.

Como forte frequentadora de eventos de networking,  Roberta diz que, por se tratar de um encontro global tem altas expectativas: “São muitas possibilidades de troca com culturas diferentes! A proposta dos temas me interessa muito e mostra como podemos unir forças para atuar nas frentes em que buscamos trazer impacto e desenvolvimento econômico.”

A responsabilidade de representar o Brasil é grande e, como mulher, Roberta diz se sentir honrada. “Não sou apenas a Roberta do BeerOrCoffee, mas também as mulheres de negócio do Brasil, por isso tenho conversado com outras pessoas  para trazer temáticas relevantes às discussões por lá.” Além disso, a gestora se diz dedicada a trazer oportunidades relevantes ao Brasil.

O GES tem o objetivo de nutrir empreendedorismo e inovação. Este ano, o evento acontece estimulado pelo favorável ecossistema econômico e gerencial da Índia, assim como um investimento do governo americano.

BeerOrCoffee

O BeerOrCoffee, startup fundada em Belo Horizonte pelos irmãos Roberta e Pedro Vasconcellos e Eric Santos, em sua curta existência já representou a América Latina no Google Demo Day – Women’s Edition 2016 na sede do Google em Mountain View, foi destaque do SEED, uma das maiores aceleradoras de startups da América Latina, primeiro lugar no The Startup Games (UKTI), além de ter sido eleita um dos melhores apps de 2016 pelo #PrêmioDigital. Sua missão: incentivar as pessoas a viverem uma nova forma de trabalho, mais colaborativa e divertida.

A plataforma dá acesso a mais de 300 espaços compartilhados de trabalho ou coworkings em todo o país, assim como permite o contato com uma comunidade global que se conecta para um café ou cerveja, para trocar conhecimento e gerar negócios entre si. “A nossa intenção é não somente a de conectar pessoas a pessoas, mas pessoas aos melhores espaços colaborativos de trabalho. Para trabalharem, aprenderem e se conectarem.”, diz Roberta Vasconcellos, CEO do BeerOrCoffee.

Atualmente, o BeerOrCoffee conta com uma base de mais de 60 mil usuários, está disponível para web, iOS e Android e ajuda desde profissionais autônomos, empreendedores, à grandes empresas, com as melhores soluções para um ambiente de trabalho mais produtivo.

Confira aqui mais notícias sobre startups do SEED.

Shark Tank tem investimento e parceria com as startups do SEED

Shark Tank tem investimento e parceria com as startups do SEED

Momentos de emoção, elogios e muita interação deram o tom do esperado painel Shark Tank, apresentado pelo SEED e pelo SEBRAE, que aconteceu hoje de manhã, (2), na FINIT (Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia). A simulação do programa da Sony foi conduzida pelo apresentador Cazé Peçanha e contou com a presença dos tubarões Camila Farani, presidente do Gávea Angels e especialista na área do empreendedorismo feminino, Caito Maia, criador da Chilli Beans, maior marca de óculos sul-americana, e um público com mais de mil pessoas.

Participaram do painel as startups Saipos e MYPS, aceleradas pelo SEED, OncoTag e Profitus, do SEBRAE, além da vencedora do 100 Open Startups na FINIT, OpinionBox. As cinco startups apresentaram seus pitches de três minutos para os tubarões, que tiveram sete minutos para fazerem perguntas, considerações e se posicionarem, decidindo se investiriam ou não no negócio apresentado.

O primeiro empreendedor a subir no palco foi o Anderson Onzi, CEO e cofundadorda Saipos, startup que apresenta um sistema para gestão de restaurantes e lojas. “A Saipos é um sistema simples, que possui configuração remota, possibilidade de integração e é altamente escalável. Em menos de três anos, nossa empresa foi comprada pelo maior aplicativo de delivery online da América Latina, o iFood”, apresentou Anderson.

A apresentação de resultados e conhecimento das dores do mercado, convenceu Camila Farani. A shark fez uma proposta, que foi aceita ao vivo pela equipe da Saipos, 500 mil de investimento por 15% da startup. “O Anderson tem um nível de sofisticação técnica, uma equipe complementar e soube responder todos nossos questionamentos. Sabe para onde vai, conhece as dores do mercado, e é isso que eu procuro”, afirmou a investidora.

Para Anderson, participar do Shark Tank foi a experiência mais incrível que ele já vivenciou ao fazer o pitch. “Ter ficado frente a frente com os tubarões foi desafiador, mas conseguimos o que queríamos. Sabíamos que ia ter alguma negociação e esses 15% está dentro da margem que planejamos”, considerou Anderson. Ele ainda ressaltou a importância do ecossistema belo-horizontino para essa conquista. “O SEED nos ajudou muito, todas as startups daqui ajudaram a gente a chegar onde chegamos”.

Juliana Brasil, fundadora da MYPS, foi a segunda empreendedora a se apresentar. A startup é a primeira plataforma de Personal Stylist automatizada, onde a usuária recebe seu estilo personalizado, além de indicações de compra e combinações de acordo com seu corpo. “A plataforma My Personal Stylist foi criada para ajudar as mulheres a terem mais confiança e autoestima através de informações personalizadas e consultoria de imagem acessível. Dessa forma entregamos leads mais qualificados para as lojas online, gerando mais compras acertadas”, explicou Juliana.

O shark Caito Maia gostou da plataforma, mas considerou que o momento ainda não era o ideal para o investimento na startup. A proposta foi uma parceria, para que a MYPS trabalhe a base e as necessidades da Chilli Beans. “Estou muito feliz de ter participado do Shark Tank. Essa parceria estratégica foi uma oportunidade incrível, proporcionada pelo SEED aqui na FINIT. Vamos usar a base e os canais da Chilli Beans para crescer a nossa base de usuárias e experimentar a nossa solução ainda mais”, afirmou a empreendedora, que agora está em busca de investimentos.

As outras três startups se apresentaram e, apesar de não terem recebido investimento, receberam elogios dos sharks, assim como a plateia, que foi considerada muito qualificada. Como escalar meu negócio? Como se tornar um investidor-anjo? Como discernir uma boa proposta? E conseguir credibilidade? Foram questões levantadas pelo público, que lotou a arena de negócios.

E os sharks deram as dicas. “O empreendedor tem que conhecer o investidor. E o investidor que ver a visão estratégica do empreendedor. A grande diferença é a forma como você faz o pitch para cada perfil. É preciso ser flexível e ter uma equipe complementar”, garantiu Camila. “Associe-se sempre com pessoas com o mesmo interesse que você, identifique uma dor no mercado e mostre sempre a verdade para o cliente”, finalizou Caito.

Confira um pouco do que rolou na cobertura do Sistema Mineiro de Inovação (SIMI):