Tire suas dúvidas sobre o edital

Tire suas dúvidas sobre o edital

As inscrições para a 5ª rodada do SEED – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development – estão abertas! O programa tem como objetivo fomentar o ecossistema de empreendedorismo e inovação em Minas Gerais, através da seleção de 40 startups e empresas de base tecnológica para serem aceleradas. Cada selecionada recebe, além dos benefícios não financeiros, como mentorias, espaço de trabalho em coworking, armazenamento de dados em nuvem e muitos outros, capital semente de até R$ 80 mil, livre de participação. O edital estará disponível no site do Minas Digital.

Pensando nas possíveis dúvidas dos interessados, criamos um FAQ especial explicando tudo que é preciso saber sobre o processo de inscrição para a rodada. Confira!

Sobre o SEED

O SEED é um dos maiores agentes de fomento do ecossistema de empreendedorismo e inovação brasileiro. Sua principal iniciativa é o programa de aceleração de startups para empreendedores do mundo todo que queiram desenvolver seus negócios em Minas Gerais. O programa é uma experiência única de desenvolvimento de startups, além de potencializar a interação e a transferência de conhecimento e habilidades entre empreendedores apoiados e o ecossistema local e global. Ele é parte do Minas Digital, iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado de Minas Gerais (SEDECTES), que tem como objetivo difundir a mentalidade empreendedora e tornar Minas Gerais o maior hub de startups e inovação da América Latina, e é financiado pela Fapemig (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais).

Com o primeiro edital lançado em 2013, o SEED já promoveu quatro rodadas de aceleração, todos com a elegibilidade de pessoas físicas e não apenas de startups já cadastradas como pessoa jurídica. O programa atingiu a marca de 5.408 inscrições e contou com a participação de 152 startups, sendo 116 brasileiras e 36 estrangeiras de 25 nacionalidades, com um total de 384 empreendedores. As empresas aceleradas geraram 300 empregos diretos em MG e captaram cerca de R$ 22 milhões em investimentos. O coworking do programa recebeu, apenas em 2017, nove mil visitantes.

Quem já passou por aqui aprova

“Com a participação no SEED pudemos profissionalizar nosso negócio, aprender a partir da experiência de outras empresas e evoluir muito. As mentorias foram essenciais para nos guiar por caminhos que nos levaram a um desenvolvimento genuíno do negócio, que não teríamos conseguido sozinhos”, conta Paola Cicarelli, co-fundadora da Cuboz que participou da 4º rodada do programa em 2017.

E aí, esclarecemos suas dúvidas? Se quiser saber mais do processo de inscrição, nos acompanhe em nossas redes sociais ou mande um e-mail para seed@fco.org.br.

SEED lança edital para nova rodada de aceleração

SEED lança edital para nova rodada de aceleração

Até 06 de abril, o SEED recebe inscrições para preencher as 40 vagas de seu programa de aceleração de startups, um dos maiores da América Latina

Estão abertas as inscrições para o 5º edital público do SEED – Startups and Entrepreneurship Ecosystem Development -, que tem como objetivo fomentar o ecossistema de empreendedorismo e inovação em Minas Gerais. O edital vai selecionar 40 startups e empresas de base tecnológica que terão acesso a um programa de desenvolvimento empreendedor e à aceleração de startups. Cada selecionada recebe, além dos benefícios não financeiros, capital semente de até R$ 80 mil, livre de participação. O edital estará disponível no site do Minas Digital.

“Estamos transformando Minas Gerais no melhor lugar para inovar. A retomada do SEED, em 2015, mostra o compromisso do Governo de Minas Gerais em investir nas ações de inovação, tecnologia e empreendedorismo”, destaca o Secretário Miguel Corrêa.   

O SEED promove um programa de aceleração que conta com seis meses de formação empreendedora, uma estrutura dedicada com mentores experientes para aceleração das startups, eventos e um ambiente fértil para conexões com empresas, investidores e o próprio governo. “Os selecionados têm acesso a um espaço de coworking com toda infraestrutura necessária para comportar até três pessoas de cada startup, além de serviços e ferramentas de tecnologia. As empresas aceleradas se conectam a uma rede de inovação e empreendedorismo relevante, e ainda têm incentivos financeiros para se manterem na cidade e fazerem investimentos diretos no desenvolvimento do produto e modelo de negócio”, salienta Bruno Scolari, coordenador-geral do SEED.

Podem se inscrever maiores de 18 anos, brasileiros ou estrangeiros, que tenham disponibilidade para permanecer em Belo Horizonte durante o período do programa e cuja equipe e produto apresentem um alto potencial de impacto no ecossistema de inovação e empreendedorismo de Minas Gerais. Os projetos serão selecionados por uma equipe externa a partir da avaliação de critérios como inovação, escalabilidade, capacidade técnica e complementar da equipe, atitude empreendedora, potencial de mercado, entre outros. Dois ou três participantes de cada startup participam ativamente da aceleração. O resultado será conhecido no dia 06 de junho de 2018.

O programa tem uma metodologia própria, baseada no conhecimento e nas experiências de empreendedores e mentores de sucesso do ecossistema brasileiro. “É uma oportunidade única para empreendedores aprenderem na prática a modelar seus negócios, a inovar de maneira estruturada e a fazerem uma gestão voltada para o desenvolvimento ágil de seus produtos, a partir do acesso a mentores experientes e a atores do ecossistema de inovação e empreendedorismo do Brasil e do mundo”, completa Scolari.

Os impactos da participação no programa são expressivos para as startups. Somente na última rodada, o faturamento do conjunto das empresas aceleradas triplicou. “Com a participação no SEED pudemos profissionalizar nosso negócio, aprender a partir da experiência de outras empresas e evoluir muito. As mentorias foram essenciais para nos guiar por caminhos que nos levaram a um desenvolvimento genuíno do negócio, que não teríamos conseguido sozinhos”, conta Paola Cicarelli, co-fundadora da Cuboz que participou da 4º rodada do programa em 2017.  

A contrapartida das empresas aceleradas é feita durante o programa, quando os participantes desenvolvem atividades de difusão sobre empreendedorismo e inovação. Eles oferecem workshops, cursos e oficinas para a população de Minas Gerais, disseminando a cultura empreendedora, trocando experiências e ampliando a rede de contatos pelo estado. Durante a quarta rodada do programa, realizada em 2017, foram mais de mil horas de atividades realizadas, por meio de 520 conexões que impactaram 31.750 pessoas em MG. “As atividades de difusão são fundamentais para consolidar o conhecimento, trocar experiências e fazer conexões. Ensinando os conceitos aprendidos e avaliando os negócios de outras empresas, aprendemos muito sobre nós e melhoramos diversos aspectos do nosso próprio negócio”, ressalta Paola.

Sobre o SEED

O SEED é um dos maiores agentes de fomento do ecossistema de empreendedorismo e inovação brasileiro. Sua principal iniciativa é o programa de aceleração de startups para empreendedores do mundo todo que queiram desenvolver seus negócios em Minas Gerais. O programa é uma experiência única de desenvolvimento de startups, além de potencializar a interação e a transferência de conhecimento e habilidades entre empreendedores apoiados e o ecossistema local e global. Ele é parte do Minas Digital, iniciativa da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado de Minas Gerais (SEDECTES), que tem como objetivo difundir a mentalidade empreendedora e tornar Minas Gerais o maior hub de startups e inovação da América Latina, e é financiado pela Fapemig (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais).

Com o primeiro edital lançado em 2013, o SEED já promoveu quatro rodadas de aceleração, todos com a elegibilidade de pessoas físicas e não apenas de startups já cadastradas como pessoa jurídica. O programa atingiu a marca de 5.408 inscrições e contou com a participação de 152 startups, sendo 116 brasileiras e 36 estrangeiras de 25 nacionalidades, com um total de 384 empreendedores. As empresas aceleradas geraram 300 empregos diretos em MG e captaram cerca de R$ 22 milhões em investimentos. O coworking do programa recebeu, apenas em 2017, nove mil visitantes.

Com o lançamento do 5º edital, o SEED espera receber inscrições de todas as regiões de Minas Gerais, todos os estados do Brasil e dos cinco continentes. “A cada edital, o SEED se consolida mais como um protagonista do efervescente ecossistema de empreendedorismo e inovação de Minas Gerais e do Brasil. A formação empreendedora e as atividades de difusão impactam a curto, médio e longo prazo a formação de uma mentalidade de negócios inovadores e o desenvolvimento social e econômico do nosso estado”, comenta Bruno.  

 

Contato:

Isabela Scarioli – Comunicação SEED

(31) 3250-6523

Isabela.scarioli@seed.mg.gov.br

Assessoria Sedectes:

Daniela Pessoa daniela.pessoa@tecnologia.mg.gov.br 3915-5041

Nathália Moreira nathalia.moreira@tecnologia.mg.gov.br 3915-5030

#SEEDRecebe – Em busca de propósito

#SEEDRecebe – Em busca de propósito

Estudantes do IBMEC vêm ao SEED para reflexão sobre carreira, sucesso e geração de valor

Abrir uma empresa. Esse é o senso comum do que significa empreender, de acordo com o professor de empreendedorismo e inovação do IBMEC de Belo Horizonte, João Bonomo. No intuito de colaborar para desfazer esse clichê, ampliar o olhar dos seus estudantes sobre o assunto e mostrar o efervescente ecossistema de Belo Horizonte ele traz, com frequência, seus alunos de administração, engenharia civil e economia, para uma aula no coworking do SEED. Foi o que aconteceu na noite da última segunda-feira, 05/03, quando quase 50 estudantes participaram da aula de empreendedorismo e propósito, ministrada por Daniel Oliveira, coordenador geral do SEED.

“Conheço o SEED desde os seus primórdios e é um programa que me dá orgulho de ser mineiro. Você vê que podem haver outros programas de aceleração, mas nenhum governo estadual consegue ter essa atuação que o SEED tem. Ele tem uma característica que eu gosto muito que é a reinvenção. Já vi o programa se reinventar diversas vezes, a cada edição ele evolui, se mostra diferente, se adapta. Isso é um sinal de compromisso e competitividade”, diz Bonomo.

Além de apresentar o SEED, o programa de aceleração que já está na 5ª rodada e a difusão de conhecimento feita no interior de Minas Gerais, Daniel mostrou os resultados alcançados desde 2013, data de início das atividades e os impactos de ter um programa público como o SEED. “Minas Gerais depende prioritariamente de duas indústrias: mineração e agricultura. O empreendedorismo e a inovação são caminhos para diversificar a economia do estado e trazer desenvolvimento. Inovação é diversidade”, salienta.

O conteúdo da aula mistura dados do ecossistema, conceitos teóricos e filosóficos e apresentação de tendências. O assunto principal, propósito, é tratado a partir do ponto de vista de criação de valor para o mundo, tanto do prisma pessoal como do das empresas. Daniel conta sobre os diversos pontos de vista de propósito, da busca do ser humano por um sentido, além falar das aplicações práticas das ideias. A aula mostra tendências como a reinvenção do ser humano na era digital e a mudança de paradigmas que ela traz, como o conceito de abundância e a ampliação de oportunidades, passando por sucesso e chegando a reflexões sobre aspectos como a nanotecnologia, a robótica, a inteligência artificial e as realidades intersubjetivas. O palestrante exemplifica cada ponto com vídeos, cases e experiências pessoais, além de instigar os participantes a pensarem sobre suas próprias vidas, escolhas e a compartilhar os seus pontos de vista com os colegas. “Achei muito boa a palestra, a melhor que tivemos até agora. Contribuiu para ampliar nosso repertório, nos ajudar a formular perguntas”, avalia Débora Silva, 23 anos, que cursa administração.

Débora Silva, estudante de administração. (Foto: Isabela Scarioli)

Para finalizar a noite, um exercício de compartilhamento e empatia. “Não conhecia o SEED, achei que a palestra ajudou no entendimento de conceitos chave para levar o empreendimento à frente”, é a opinião de Matheus Faria, de 21 anos, aluno de administração.

Matheus Faria, estudante de administração. (Foto: Isabela Scarioli)

Se você gostou do conteúdo, veja esse vídeo indicado na apresentação e não deixe de conferir os livros indicados para os estudantes: “O que é o futuro?”, “Vai lá e faz”, “Why We Work” e “Homo Deus”.

SEED e HUB Minas Digital explicam porque se conectar com startups

SEED e HUB Minas Digital explicam porque se conectar com startups

A primeira palestra do SEED na FINIT (Feira Internacional de Negócios, Inovação e Tecnologia), dentro da programação da 16ª Conferência de Inovação Anpei, teve a diretora e responsável pela reestruturação do programa, Silvana Braga, e o coordenador do Hub Minas Digital, Rodolfo Zhouri. Na tarde desta terça-feira, (1º), os palestrantes falaram sobre “Por que se conectar à realidade das startups?”, apresentando alguns cases de startups que se relacionaram com grandes empresas e respondendo dúvidas dos participantes.

Alinhada ao tema da Conferência, “Vivendo a inovação em um mundo em transformação”, Silvana Braga explicou como o SEED MG, um dos maiores programas de aceleração de startups da América Latina, pode ajudar nesse sentido. “O SEED ajuda as startups no processo de aceleração dos seus negócios, entendendo os desafios de cada um, com mentorias personalizadas e um espaço de coworking inspirador”.

A entrada no programa acontece via edital, onde 40 startups de qualquer lugar mundo todo são selecionadas a cada rodada, recebendo um capital semente sem equity para desenvolverem seus negócios. “A contrapartida é o impacto social gerado. Os empreendedores do SEED vão a escolas, Universidades e outros lugares em toda Minas Gerais dar palestras e ensinar sobre empreendedorismo, tecnologia e inovação”, relata a diretora.

São apenas três requisitos para participar do SEED: ser maior de 18 anos; ter disponibilidade de morar em Belo Horizonte por seis meses e; claro, ter uma boa ideia, um projeto com potencial de crescimento. Assim como o programa público, o Hub Minas Digital, é um projeto do Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES).

O objetivo de ambos é criar competividade, diversificando a economia do estado e gerando renda. O Hub Minas Digital seria um pós-SEED, focado em startups que já passaram por programas de aceleração e estão prontas para serem conectadas com investidores e clientes. “Essa é a vocação do Hub Minas Digital, estimular demandas e gerar oportunidades, para que essas empresas queiram ficar em Minas Gerais”, afirma o coordenador Rodolfo Zhouri.

Qualquer startup pode se inscrever no Hub de forma gratuita. Para isso, é preciso que ela possua CNPJ em Minas Gerais e já tenha produtos ou serviços comercializados. “Estamos aqui para poder conectá-los à realidade das startups e trazer as startups para se conectarem à realidade de vocês, mostrando que Minas Gerais é o lugar certo para inovar”, finaliza Rodolfo, ressaltando o trabalho integrado entre os projetos da Sedectes.

Confira aqui a programação do SEED dentro da FINIT e se programe.

FINIT

Realizada pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (SEDECTES), a FINIT acontece de 31 de outubro a 4 de novembro, em Belo Horizonte. A feira mais inovadora da América Latina é um grande hub de negócios, com renomados eventos e palestrantes da área da inovação e tecnologia, com uma programação simultânea toda dedicada ao conhecimento, geração de negócios e imersão tecnológica, prosperando o ecossistema mineiro.

A arte imitando a vida: inspiração para empreendedores

A arte imitando a vida: inspiração para empreendedores

Confira nossa seleção de filmes para empreendedores. Conheça e aprenda com a trajetória de grandes nomes do mundo dos negócios.

Tatiana Adriano/Sectes

Começar ou recomeçar algum projeto é um desafio. Sendo assim, insegurança e medo são sentimentos plausíveis, desde que não atrapalhem ou inibam sua trajetória. Não tenha receio de arriscar. Acredite. Tire suas ideias do papel e transforme-as em realidade.

Inspire-se com nossa lista de filmes, todos escolhidos baseados nos ensinamentos transmitidos ao espectador. Pois, convenhamos, não há nada mais estimulante do que conhecer as histórias de personalidades de sucesso. Então, entre os milhares de compromissos diários, reserve um tempinho para relaxar, incentivar e acreditar nos seus sonhos. O caminho é árduo, porém muito satisfatório. Confira:

Piratas do Vale do Silício (1999)
Apple x Microsoft. Conheça os pontos de vista de Bill Gates e Steve Jobs, compreenda como os maiores empreendedores da tecnologia superaram os desafios para desenvolver suas empresas, sinônimos de sucesso.

Coco antes de Chanel (2008)
Narra a trajetória da estilista que revolucionou o mundo da moda, Coco Chanel. Para aqueles que pensam que seu maior ato de coragem foi vestir-se com roupas masculinas, enquanto todas as mulheres usavam peças desconfortáveis e extravagantes irão se surpreender com sua história e com os obstáculos vencidos para conseguir o que desejava: o sucesso mundial.

A Rede Social (2010)
A trama aborda vários aspectos que envolvem a criação de um negócio, inclusive as complicações que podem atingir a vida social, pessoal e profissional do empreendedor. Conheça a história de Mark Zuckerberg, criador do Facebook e o bilionário mais jovem da história.

Jobs (2013)
Jobs conta a trajetória de Steve Jobs. Conheça a história do jovem hippie que se tornou líder de uma das maiores e mais bem-sucedidas empresa de tecnologia do mundo.

Chef (2014)
O longa conta a história de Carl Casper, Chef do restaurante mais famoso de Los Angeles. Após ser demitido, encontra no recomeço a oportunidade que precisava para colocar sua criatividade e ideias em prática. Carl abre e apaixona-se por seu novo projeto: um trailer de comida.

Walt antes do Mickey (2014)
Qual empreendedor nunca se pegou admirando o império construído por Walt Disney? Engana-se aqueles que pensam que tudo foi alegria. O longa relata os primeiros anos da carreira do desenhista e os vários obstáculos por ele enfrentado antes de criar seu desenho mais famoso: o Mickey Mouse. Todas as vezes que pensou em desistir, Disney lembrava do conselho do pai (que vale para qualquer pessoa): “tudo o que vale a pena fazer deve ser bem feito”.

O Jogo da Imitação (2015)
A narrativa é baseada na história do criptoanalista inglês Alan Turing, considerado o pai da computação moderna. Na história, o matemático tem a missão de ajudar o governo britânico a decifrar os códigos utilizados na comunicação em submarinos, durante a Segunda Guerra Mundial. Turing até alcançar êxito em sua tarefa enfrenta vários desafios e descobre que mais do que inteligência é preciso trabalho em equipe para que consiga cessar o conflito.

A Teoria de Tudo (2015)
A obra é baseada na biografia do astrofísico Stephen Hawking. A narrativa aborda a trajetória do cientista na faculdade, as conquistas de sua carreira, além da descoberta e o início da debilitação causada por uma doença degenerativa. Sua determinação, genialidade e superação são capazes de emocionar e inspirar a todos.

Joy: o nome do sucesso (2015)
O longa relata a trajetória de Joy Mangano, dona de um bilionário império. Joy é responsável pela criação de um esfregão mais prático e seguro inventado para facilitar a limpeza doméstica. Além disso, o filme aborda os conflitos pessoais da inventora que alia o sonho do empreendedorismo com as responsabilidades da vida de uma mãe solteira.

Tatiana Adriano/Sectes